13 de fevereiro de 2017

Umas podem, outras não


Recentemente Beyoncé anunciou sua segunda gravidez, de gêmeos, e pra isso fez uma postagem mostrando sua barriguinha no instagram, e logo no dia seguinte publicou uma sessão de fotos mostrando toda sua beleza de mulher grávida.
Teorias da conspiração a parte, em uma das fotos Beyoncé aparece praticamente nua, expondo a barriga.
Esse tipo de foto está longe de ser novidade, Demi Moore começou a tendência mais de duas décadas atrás.
E em todos os lugares vimos Beyoncé ser coberta de elogios pela foto, mas quando Kim Kardashian estava grávida de seu segundo filho e postou uma foto similar os comentários não podiam ser mais diferentes.
A chamaram de tudo quanto é nome, que ela era vulgar, que queria aparecer e por aí vai.
E por que Beyoncé não leu nenhum comentário desse tipo? Por que o tratamento tão diferente?
O que eu vejo é uma certa separação entre as mulheres, as que são julgadas mais importantes, mais elegantes podem fazer de tudo sem serem criticadas, afinal estão apenas quebrando barreiras e mostrando que uma mulher pode fazer o que quiser. Já as que são julgadas inferiores são taxadas como ridículas, que não deveriam fazer isso por isso e por aquilo.

Agora vamos ao exemplo mais próximo: Anitta.
Cansei se ler comentários de pessoas reclamando de seus figurinos sensuais e julgando que ela só quer ser apelativa e quer chocar para chamar atenção, mas se comparar mais uma vez com Beyoncé, a grande estrela não lê esse tipo de comentário, ela está sempre linda e lacrando.
Mas por que????
Uma é considerada uma diva, estrela mais poderosa da música atualmente, já a outra é prata da casa, brasileira que ralou muito pra chegar onde chegou, e mesmo assim ainda é obrigada a ler que é vulgar, sendo que ela apenas segue a cartilha que tem sido escrita por estrelas da música há anos.

A verdade é que temos um longo caminho a percorrer pra conseguir entender que essas mulheres são iguais entre si e também iguais a nós. Que não devemos julgar as ações da pessoa baseadas em status social, nível de fama ou talento, e devemos tentar verdadeiramente romper com barreiras que fazem com que a gente acredite que algumas mulheres são superiores a outras, e que por isso são mais importantes.
Toda mulher tem suas falhas, comete erros, mas também todas tem seu lado bom, sua beleza, o que anda faltando é um pouquinho de empatia e de entender que o modo que uma mulher se veste ou tira fotos não diminui o seu valor, seja ela Beyoncé, Kim, Anitta ou aquela sua amiga que adora uma roupa curta.
Vamos parar um pouco de julgar outras mulheres e xinga-las disso e daquilo, e lembrar, como Tina Fey fala em Meninas Malvadas, que isso só autoriza os homens a usar o mesmo tipo de vocabulário conosco, por isso vamos nos empoderar mais e julgar menos ;)
Beijooos

23 de janeiro de 2017

Playlist do Blog - Mulheres poderosas


Se tem uma coisa que amo e faz parte do meu cotidiano é a música.
Meu pai é DJ, meu irmão é baterista e eu canto, então sempre escutei muita música desde pequena.
O que eu acho mágico da música é que ela tem o poder de tocar as pessoas, quem nunca ouviu uma música num idioma que você não sabe nem falar bom dia e mesmo assim ela te tocou, despertou algum sentimento. I
sso acontece muito comigo, e já percebei que muitas vezes quando vou pesquisar a letra ela transmite exatamente o que eu senti!
No meu spotify tenho muuuitaaas playlists, e uso cada uma de acordo com o humor do dia, e por isso criei uma playlist pro blog.
Confesso que não foi uma tarefa simples. Demorei um tempo pra descobrir uma combinação de músicas que demonstre o objetivo e o sentido do blog, que acho que a mensagem mais forte é da aceitação, da valorização, do empoderamento das mulheres e celebração de cada beleza única.
Nesta playlist reuni músicas que falam sobre amor próprio, interpretadas por mulheres que são uma inspiração, de uma maneira ou de outra, e depois da bela marcha das mulheres #WomensMarch que rolou no mundo todo fiquei ainda mais inspirada para compartilhar essas músicas, e pra mim as músicas com as mensagens mais importantes são as seguintes:




Essa música tem uma mensagem poderosa sobre o esforço que muitas vezes temos somente para agradar as pessoas e nos encaixar em padrões, chegando ao ponto até de gastar uma grana preta só pra gente se sentir "encaixada", mas o no fim do dia, você gosta de você mesma?




Na vida passamos por situações que nos machucam, pode ser um fim de namoro, bullying ou algum transtorno de imagem, mas uma verdade é que o que nos mata só nos torna mais fortes, e apesar da morte parecer um dos maiores clichês do mundo também pode ser uma grande verdade na sua vida, basta querer ;)




Uma das frases mais fortes dessa música é que a perfeição é uma doença, e é exatamente o que vemos hoje em dia com tantas meninas e mulheres ficando doentes para conseguir se parecer com um padrão completamente inatingível.

Confira a playlist completa no spotify https://open.spotify.com/user/annacasouza/playlist/2rvTQ6Oz8phnAX18ljb29a


Tem alguma sugestão de música pra playlist? Manda pra gente aqui nos comentários que ela pode ser adicionada ;)

14 de janeiro de 2017

O tapete vermelho do Globo de Ouro

O Globo de Ouro deu inicio a famosa awards season, a temporada de premiações de cinema, tv e música mais importante do mundo.
Nos últimos anos confesso que dei uma desanimada, uma tendência minimalista invadiu Hollywood e pra mim não tava valendo a pena assistir red carpet e coletar fotos, até parei de fazer posts sobre tapete vermelho no meu antigo blog, porque eu curto ver vestidos mirabolantes e me encantar, mas finalmente esse ano o jogo virou!
Notei um capricho maior nas produções, com mais informações de moda e tendencias pro ano que está começando, por isso separei meus looks favoritos da noite.


Tendencia - amarelo:  Quem acompanha as semanas de moda já tinha reparado que o amarelo estava bombando, e até mesmo no festival de cannes do ano passado algumas famosas já apostavam na cor, então o globo de ouro veio apenas para consagrar a tendencia.
Muitas atrizes optaram pela cor, mas Viola, Maisie e Reese foram minhas favoritas disparadas.
Viola Davis mostrou que se não for pra lacrar ela nem sai de casa, o amarelo fica perfeito na pele negra dela. Já Maisie Williams apostou na elegância com um toque de jovialidade no cabelo mais despojado, o que mais gostei é que o vestido ficou adequado a idade dela, sem parecer uma adulta forçada. Por último mas nem menos importante Reese Whiterspoon extremamente elegante e phyna, a cara dela esse look, que mesmo simples transborda glamour.