Depressão

Amiga Depressiva #1: Minha Jornada

outubro 28, 2019

Olá :)

Já faz um tempinho que estou falando sobre a minha depressão aqui no blog, e também já faz um tempo que algumas pessoas me incentivam a também fazer vídeos.
Estou pela primeira vez testando o formato contando um pouco da minha jornada com a depressão, espero que esse vídeo possa ajudar alguém de alguma forma, e caso você queira tirar alguma dúvida sobre o assunto entre em contato nos comentários ou me mande um e-mail no podefalaramiga@gmail.com

Assistam o vídeo e me contem o que acharam :)


Papo de amiga

Mudança de Prioridades

outubro 12, 2019



Assim que comecei a ganhar meu dinheirinho sempre gastei tudo em maquiagem, sem me preocupar muito com cuidados com a pele, mas, o jogo virou meninas, e me vejo comprando muito mais creminhos pra ter uma pele mais saudável do que maquiagem, na verdade eu nem me lembro qual foi a última vez que comprei maquiagem.
A vida é um ciclo louco de mudanças e reorganizações, sejam elas por nossa vontade própria ou porque fomos obrigadas a repensar nossa vida.
E olha, tá tudo bem viu? Mude quantas vezes forem necessárias.

Me peguei pensando nos últimos tempos como coisas que eram absolutamente prioritárias na minha vida foram ficando pra trás até quase não existir mais, e outras que não significavam nada hoje em dia são consideradas essenciais.
Acho que esse é o tal do amadurecimento que tanto falam, falam tanto sobre deixar de brincar de boneca para ter interesse em namoro, que esquecem de dizer que vamos acabar deixando de nos preocupar se estamos juntos dos nossos amigos o suficiente, para pensar nos boletos que precisamos pagar. As séries que a gente amava acompanhar ficam de lado para que a gente leia mais notícias para ser o tal adulto responsável e bem informado que o mundo exige que a gente seja. Os aplicativos de jogos divertidos vão dando espaço para os de produtividade, afinal é essencial que nosso tempo seja utilizado da melhor forma possível para que o nosso dia (e nossa vida) valha a pena.

Mas chega a hora que precisamos de novo repensar as nossas prioridades. 
Amadurecer é importante, ser adulto é inevitável, mas que tipo de adulto estamos nos tornando?
O boleto tem que tá pago sim, mas sem fazer o que nos deixa feliz só geramos mais boletos com médicos e remédios.
Produtividade é ótimo, mas o que realmente é ser produtivo? É trabalhar tanto durante o nosso expediente, que depois que ele acaba ele nos esgota de um jeito que é impossível viver realmente a vida? Porque a vida é mais do que seu trabalho e pagar boletos, mesmo que muita gente queira te convencer do contrário.

Te desafio a reavaliar a sua vida.
Te convido a ter uma prioridade máxima: VOCÊ!
Pense em como usa seu tempo, como estão seus relacionamentos e sua saúde - física e mental tá?
E mais do que isso: imagine você mesmx criança. Essa criança estaria feliz e orgulhosa do adulto que você se tornou? Ou você seria aquele tipo de adulto que qualquer criança chama de mala? Que se torna o símbolo triste de como é virar adulto?

Repense sua vida, tenha você 20, 30 ou 70 anos, sempre é tempo de renovação, sempre é tempo de organizar as suas prioridades para que você viva HOJE a melhor vida que você pode ter, pois a única coisa mais imprevisível que o futuro é a tabela do brasileirão ;)

Depressão

Planos Frustrados

outubro 06, 2019


A frustração não é um sentimento estranho para mim, e cá entre nós, na verdade é algo bem familiar.
Mas apesar de ser um sentimento conhecido nem sempre eu consigo lidar bem com isso na verdade.
Eu tinha me planejado para fazer a tal da maratona da saúde mental, 14 dias compartilhando minhas experiências com a depressão e falando sobre o que tem funcionado para mim. Mas parece até irônico que logo após começar a escrever sobre isso eu passei por um momento muito difícil no meu tratamento, enfrentando alguns obstáculos que tornaram a caminhada um pouco mais difícil que o normal.
E com isso um milhão de coisas passaram pela minha cabeça, a minha incapacidade de conseguir concluir algo que eu tinha me proposto a fazer, o que as pessoas iam pensar quando eu não conseguisse terminar as postagens e o que isso iria significar pra minha vida a longo prazo.

É muito difícil se manter calma e manter a positividade quando tudo parece conspirar para que você fique mal, a escolha mais óbvia é se entregar e deixar tudo desmoronar de vez.
Mas muito disso é culpa dessa nova mentalidade de: se esforce o máximo possível, supere seus limites, não pare nunca!
E isso pode até funcionar para algumas pessoas, apesar de eu acreditar que esse povo nunca conta a história toda e deixa muito perrengue escondido.
Vivendo (conscientemente pelo menos) há quase 2 anos com a depressão uma das maiores lutas que tenho travado é como lidar com a angústia, a tristeza e a frustração.

Dessa vez tentei algo diferente, me tratei como se estivesse tratando a minha melhor amiga.
Me permiti descansar, fiz coisas para que eu me sentisse melhor, me esforcei pra ter paciência com meu processo, o que talvez tenha sido a parte mais difícil.
Mas o que eu tirei dessa experiencia é que primeiramente temos que aceitar que deu errado, falhou, flopou, e que TÁ TUDO BEM!
Ninguém genuinamente consegue se manter no topo o tempo todo, isso aí é uma ilusão criada para vender livros e palestras.
Depois de aceitar que deu errado, ter a paciência de se cuidar e superar essa "queda", não adianta nada ver um plano seu ser frustrado e no segundo seguinte já entrar de cabeça em um novo projeto. Sempre que fiz isso só fez muito mais mal do que bem.

Li algo que decidi aplicar na minha vida: se recupere como um atleta.
Já viu alguma noticia de lesão de atletas? Pois bem, eles se lesionam, as vezes rola até cirurgia, mas até eles voltarem a desempenharem plenamente as suas funções leva tempo, eles se cuidam bem, restauram a sua saúde física, e aos poucos vão voltando a sua rotina normal. E perceba que sempre que algum atleta decide acelerar o processo a lesão só piora, o que pode fazer com que essa lesão até acabe com a carreira deles.

Então, entendi que tenho que ser gentil com meu processo, e quando estiver bem e confortável pra voltar pras minhas atividades aí sim retomar meus planos.
Pegue a oportunidade de um plano frustrado como um incentivo para tirar um momento de cuidado para você mesma, e espero que, assim como eu, você volte desse período de frustração muito melhor e mais motivada :)